Logo Dealernet

Gestão de concessionárias pós-pandemia: o que esperar dos próximos anos?

Gestão de concessionárias pós-pandemia: o que esperar dos próximos anos?

Compartilhe:

Nos últimos anos, a pandemia ligada à COVID-19 influenciou de maneira significativa as economias globais, assim como as empresas e seus respectivos negócios. Exatamente por isso, é importante saber os horizontes da gestão de concessionárias pós-pandemia.

Uma boa gestão precisa identificar e lidar com as mudanças, muitas vezes até liderá-las, colocando-se à frente da concorrência. Entre as principais mudanças, podemos destacar a digitalização das rotinas, o crescimento de equipes remotas, as vendas digitais e exigência de planos de contingência. Desconsiderar tais mudanças pode ser um grande equívoco.

Ao longo dos tópicos seguintes, discutimos mais sobre o que esperar para os próximos anos e como a gestão de concessionárias pós-pandemia pode ser melhorada. Boa leitura!

Crescimento das relações multicanal

Uma das primeiras mudanças está na maneira como as relações são estabelecidas. Os consumidores buscam informações sobre os veículos, peças e planos de financiamento por meio de diferentes canais, sejam online ou offline; e isso deve crescer nos próximos anos.

Esse relacionamento multicanal inclui o pré-venda, a venda e o pós-venda. A ideia é que os consumidores encontrem diferentes meios, como redes sociais, aplicativos mobile, e-mail e telefone, entre outros, para estabelecer uma relação clara, ágil e consistente com a empresa.

Na medida em que o relacionamento multicanal é negligenciado, vários problemas podem emergir e afetar as vendas. Por outro lado, ao fazer uma boa administração dos seus canais de comunicação com o cliente, a concessionária pode construir uma relação ganha-ganha.

Aumento da automação nas rotinas

Outra importante mudança está no avanço da automação, permitindo que mais rotinas contem com a ajuda da tecnologia. Isso também está ligado ao período da COVID-19, que impulsionou a adoção de novos softwares ao longo do expediente de trabalho.

Em resumo, a automação refere-se à substituição do trabalho manual por sistemas e/ou máquinas, de modo que as pessoas possam se concentrar em atividades mais estratégicas, como nas vendas ou manutenção das relações com consumidores, entre outras coisas.

A automação pode ser impulsionada com a ajuda de boas tecnologias gerenciais, como softwares para planejamento e controle dos recursos da concessionária. As várias áreas da empresa, como a financeira ou a comercial, podem contar com benefícios da automação.

Formação de equipes descentralizadas e remotas

Por muito tempo, foi bastante difícil imaginar equipes remotas e descentralizadas. Isto é, talentos trabalhando online das suas próprias casas (home office) ou de outros locais fora da concessionária. Hoje, isso é uma realidade e certamente influenciará os próximos anos.

Dentro das concessionárias, a formação de equipes remotas é uma prática útil para atrair e reter profissionais talentosos, bem como reduzir custos com pessoal e otimizar a jornada de trabalho. Na prática, vários cargos e equipes já podem migrar completamente para o digital ou adotar modelos híbridos; por exemplo, os times de planejamento, análise e televendas.

No entanto, a gestão de equipes remotas exige novas práticas gerenciais e tecnologias que melhorem a comunicação entre todos os envolvidos, permitindo que o trabalho mantenha-se fluido e bem alinhado. Assim, tanto empresa quanto colaboradores são beneficiados.

Gestão de riscos e plano de contingência

O período de COVID-19 pegou empresários e gestores desprevenidos. Muitas organizações não contavam com reserva de emergência ou planos de contingência para lidar com o novo cenário, também não havia uma liderança pronta para gerenciar mudanças e incertezas.

Em vista disso, para os próximos anos, uma importante mudança é a adoção de melhores práticas para gestão dos riscos e construção de planos de contingência. Em resumo, gestão de riscos refere-se a todo o conjunto de políticas e práticas para lidar com as incertezas sobre o futuro, minimizando suas chances de acontecimento ou seu impacto potencial.

Um primeiro passo para gestão de riscos é o mapeamento das ameaças, classificando as principais com base em dois fatores: grau de impacto e probabilidade de ocorrência. Assim, terá uma visão clara dos maiores riscos e poderá planejar como lidar com cada um deles.

Mudanças no comportamento de consumo

Já falamos sobre as alterações na relação com os consumidores, mas é útil destacar que o próprio comportamento do cliente está mudando. Nos próximos anos, a maneira como as pessoas compram e utilizam seus veículos pode sofrer várias alterações.

Uma transformação que merece destaque está ligada ao senso de pertencimento. É cada vez mais comum a adesão aos planos de carro por assinatura, de modo que o consumidor tenha apenas o aluguel do carro por determinado período, como 12 meses. Outra mudança está no maior compartilhamento dos veículos, reflexo dos avanços em economia colaborativa.

Essa mudança pode demandar novas práticas de venda e relacionamento com os clientes da concessionária, atentando-se para um novo canal de receita: os planos por assinatura e toda a manutenção de contas ativas. Assim, a concessionária pode ampliar seus ganhos.

Programas de melhoria contínua

Outra forte mudança está no crescimento dos programas de melhoria contínua. O período de pandemia da COVID-19 mostrou que nenhuma concessionária, por mais tradicional ou bem prestigiada que seja, está a salvo. É preciso se reinventar para permanecer no "jogo".

Programas de melhoria lidam com quatro principais passos:

  1. o planejamento do que deve ser feito;
  2. a execução do plano deliberado;
  3. o monitoramento dos resultados obtidos;
  4. o aprendizado a partir dos dados coletados.

A ideia, portanto, é que a concessionária consiga planejar e executar seus próximos passos, depois monitorar o progresso e aprender com tudo o que foi feito.

Aqui, vale destacar que bons programas de melhoria contínua tornam a empresa mais ágil para lidar com as mudanças, sólida para enfrentar desafios e aberta para adotar tecnologias e rotinas de trabalho. Desse modo, pode-se construir um negócio mais bem adaptável.

Investimento em tecnologia de ponta

Ao longo da pandemia, a tecnologia ganhou bastante destaque. Sem bons softwares para planejamento e controle dos seus recursos, concessionárias tiveram dificuldades para gerir a comunicação interpessoal, monitorar os resultados e lidar com as incertezas.

Daqui em diante, o investimento em tecnologia de ponta tende a crescer bastante. Bons softwares de gestão de concessionária podem melhorar as várias rotinas de trabalho, como a financeira ou comercial, além de automatizar processos e controles mais robustos. Isso deixa o empreendimento mais preparado para lidar com o futuro e vencer a concorrência.

Veja, agora você está por dentro do assunto, sabe quais mudanças ocorreram ao longo da pandemia, como se adaptar e lidar com os próximos anos. Lembre-se de que existem muitos benefícios na gestão de concessionárias pós-pandemia, como a manutenção da saúde do negócio, o aumento da competitividade e a adequação às transições do mercado.

Gostou do artigo, correto? Aproveite para continuar aprendendo conosco. Basta assinar nossa newsletter e receber nossas novidades diretamente em seu e-mail.

POSTAGENS RECENTES

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo
© 2021 DEALERNET. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Av. Santos Dumont, Nº 6061, Edf. André Guimarães Helitower, Salas 722 a 724 Portão, CEP: 42712-740 Estrada do Coco – Lauro de Freitas
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram