Logo Dealernet

Veja aqui quais são as tendências do mercado automotivo

Veja aqui quais são as tendências do mercado automotivo

Compartilhe:

transformação digital vem invadindo os mais variados setores, afetando até mesmo as tendências do mercado automotivo, obrigando que as montadoras e as concessionárias se reinventem para não serem engolidas pela concorrência.

Para estar presente e tirar proveito da onda positiva pela qual passa o segmento, é fundamental prestar atenção nas novas tendências esperadas pelo público consumidor. Quer saber quais são elas? Continue a leitura deste artigo!

Concessionárias 4.0

A inovação também chegou ao ramo de vendas de veículos. Se, antes, era fundamental haver uma concessionária presencial nas cidades, agora, a jornada do cliente se inicia na internet, com uma ampla pesquisa sobre modelos, preferências, preços e comentários de pessoas que também compraram o automóvel de interesse.

Como as pesquisas são feitas online, cada vez mais, a jornada do cliente prossegue por esse caminho — até mesmo o fechamento das vendas vem ocorrendo no meio digital. Podemos citar dois exemplos práticos dessa realidade: a Renault criou o K-Commerce, um hotsite exclusivo para a venda online do Renault Kwid e, em dezembro de 2018, a Citroen fez a sua primeira venda de um carro utilizando apenas um chatbot do Facebook.

Sabe o que isso quer dizer? Que, assim como as outras vendas vêm ganhando cada vez mais espaço no meio digital, a de veículos segue a mesma linha. Nesse ponto, a criação de concessionárias digitais é uma necessidade para as marcas que querem se manter fortes no mercado, adequando-se às necessidades desse novo perfil de consumo — além de oferecer uma experiência de compra de qualidade.

Veículos leves e seguros

O desenvolvimento de novas tecnologias vem permitindo que diversos tipos de materiais possam ser empregados na fabricação de veículos. Os resultados são automóveis mais leves e seguros — itens de grande preocupação do setor e que atraem o gosto popular.

O fato de o veículo ser mais leve favorece um menor consumo de combustível, aumentando a eficiência energética dos motores e, consequentemente, reduzindo a emissão de gases nocivos na atmosfera. Para clientes com uma pegada mais sustentável, é a melhor opção se comparada aos veículos elétricos — que abordaremos mais à frente.

Já o item "segurança" é indispensável em qualquer veículo. Legislações recentes obrigam que os automóveis venham de fábrica com freios ABS, airbag e outros sistemas que visam a preservar a vida de quem está a bordo.

Preocupação com a sustentabilidade

Não há como falar em tendências do mercado automotivo sem citar os veículos elétricos e híbridos, que estão ganhando as ruas e o gosto popular. Se, antes, eram tecnologias caras, praticamente inacessíveis para a grande parte da população, aos poucos, essa realidade vai mudando. Por meio de políticas públicas, até mesmo os impostos para esse tipo de combustível vêm reduzindo.

Um exemplo prático é a redução de 25% para 7% dos impostos para veículos elétricos e híbridos por meio do programa Rota 2030. O resultado dessa medida é que provavelmente existirão cada vez mais modelos de veículos movidos com combustível considerado sustentável.

O uso da tecnologia também vem mudando o conceito de dirigir, garantindo mais eficácia com o emprego da Inteligência Artificial. Aquelas tradicionais cenas de motoristas aproveitando o trajeto para ler, ver um filme ou mesmo tirar uma soneca durante o percurso estão mais próximas de, enfim, serem reais.

As principais montadoras já anunciaram importantes parcerias com as gigantes da tecnologia, como Google, Apple e Microsoft, sem contar o trabalho feito por Elon Musk com a sua Tesla.

Tecnologia embarcada

Quando falamos em tendências e em inovação, é válido destacar que algumas montadoras já começam a colocar no mercado cada vez mais veículos com tecnologia embarcada. Confira alguns modelos a seguir!

Chevrolet Cruze

O modelo da gigante americana chegou em 2019 ao Brasil com uma grande novidade: uma rede Wi-Fi que permite mais interação entre dispositivos eletrônicos e o veículo. Além disso, o carro mantém as suas características de segurança já presentes nos atuais modelos.

Audi A6

A marca alemã apresentou a sua nova geração de A6 durante o Salão do Automóvel realizado em São Paulo em novembro de 2018. Com as duas versões, o veículo tem mais eficiência e materiais de ponta nos modelos de motor 2.0, de 245 CV, e no V6 3.0, de 340 CV. Com tecnologia embarcada, o carro conta, ainda, com refinamento nos faróis e no teto e tem a elegância como sinônimo.

E-Tron

Falando ainda na montadora alemã, ela apresentou o seu veículo 100% elétrico. O Audi E-Tron tem autonomia de 400 quilômetros e um sistema de recarga fácil. O carro conta com um espaço para cinco pessoas e potência de 400 CV.

Range Rover Evoque

Já marcante por seu visual e pelo design que misturam refinamento e robustez, a Range Rover está ainda mais tecnológica, com uma central multimídia que auxilia o motorista durante as suas viagens e permite uma melhor adaptação aos mais variados tipos de solo.

Pajero Sport

A nova geração do Mitsubishi Pajero é uma evolução da L200 Triton e conta com um motor 2.4 turbodiesel e um câmbio automático de oito marchas, que produzem 190 cavalos de força. Novamente, design e tecnologia inovam o veículo.

BMW X4

A versão M40i da BMW X4 vem com um motor 3.0 turbo, que produz 360 CV de potência. O seu destaque vai além da estética, com uma função semiautônoma e ferramentas digitais que auxiliam o motorista.

Ford Edge ST

A gigante americana aposta na renovação do modelo Edge para 2019. Além de um design ainda mais robusto, motor 2.7 V6 biturbo e 335 CV de potência, o veículo ganha câmbio automático de 8 marchas e serviços multimídia, tanto para quem está no banco dianteiro quanto para quem vai atrás.

Nova jornada do consumidor

A mudança de comportamento de consumo não ocorreu somente no pós-pandemia. Na verdade, o que aconteceu é que todo o processo sofreu uma aceleração absurda e isso impactou de forma muito mais forte os negócios.

Já havia um público focado em interações e em compras na internet anteriormente, porém, com o distanciamento social e as recomendações de ficar em casa, houve um grande aumento da necessidade de conexão. Então, o consumidor está muito mais exigente.

É comum que o usuário faça longas pesquisas sobre modelos, por exemplo, e entenda muito mais sobre as funcionalidades, os itens e os acessórios. Nesse caminho, ele segue uma "jornada" que vai desde o conhecimento até a compreensão ótima do melhor modelo para o seu perfil.

As dicas, então, estão em estudar a fundo essa nova jornada e considerar os meios digitais para interagir com a sua audiência. Considere sites, blogs, redes sociais e todas as possibilidades online para atualizar a gestão de sua concessionária.

Aplicações de marketing digital

Ainda dentro da perspectiva da nova jornada, tudo isso se deve ao boom de usuários de internet. Nesse cenário, as aplicações de marketing digital ganham cada vez mais destaque e precisam ser priorizadas.

Enquanto o número de consumidores que visitam lojas e gostam de "ver ao vivo" vendedores, modelos e um espaço físico para confiar na compra vai diminuindo cada vez mais, os usuários online crescem de forma assustadora.

No entanto, como controlar ou avaliar a conduta ou o interesse de alguém com quem não há o contato direto? Isso se responde com técnicas de marketing digital. A proposta dessa estratégia é bem clara e visa a acompanhar a conduta e os passos do consumidor em suas interações na internet, com o uso de ferramentas práticas, com destaque principalmente para a estrutura própria que envolve site e blog.

Outros fatores, como redes sociais, representam apenas um suporte para a atração e para a captação de clientes, apesar de serem também fundamentais.

Efeito da pandemia de COVID-19

Outros fatores que, infelizmente, devem ser considerados como tendências são o atendimento e a adequação aos impactos vividos pela pandemia do novo coronavírus. As transformações mundiais alteraram bastante as relações comerciais e sociais.

Muitas empresas até fecharam as portas por conta desse grave momento. Nesse caso, alguns elementos de ajuste no atendimento presencial devem ser praticados, como distanciamento, uso de máscaras e disponibilização de álcool em gel para colaboradores e visitantes, de acordo com as novas exigências legislativas.

Também nesse ponto, o receio em visitar um stand de automóveis cresce demais e as tecnologias virtuais, como a Inteligência Artificial, a realidade aumentada e outras, acabam impactando a experiência do consumidor.

É esperado até um crescimento natural nas opções de delivery. Isso porque o novo cliente pode realizar todo o processo de compra de forma totalmente virtual e apenas solicitar a entrega do modelo em sua própria residência.

Car sharing

Em um cenário de permanência em casa, também são esperados uma queda na aquisição de modelos e o uso de serviços de car sharing, que são as caronas compartilhadas. Essa escolha pode representar uma excelente alternativa para alguns perfis e trazer mais economia e praticidade.

Nesse cenário, aumentarão muito os modelos customizados para a função de transporte. Esse benefício será bastante utilizado e explorado pelas empresas de mobilidade e por profissionais motoristas.

O custo-benefício de aquisição de um veículo pode não compensar para alguns. Na verdade, esse fator pode até se transformar em um elemento de diminuição de trânsito e acabar por receber mais incentivos.

Os aplicativos de transporte refletem bem essa tendência e mostram uma transformação clara em grandes centros e até na busca de oportunidades de geração de renda. Isso acaba movimentando o mercado automotivo e o mercado de trabalho.

Carros autônomos

Essa é uma tendência que ainda pode encontrar muita resistência por parte de alguns consumidores, mas será inevitável. Os carros autônomos prometem uma experiência muito especial de viagem e podem gerar novas perspectivas em transportes de veículos.

Um fator curioso que pode ser comprovado é a possibilidade de realizar outras atividades em uma viagem, já que o usuário não precisará dirigir o veículo. Essas atividades vão desde a contemplação de um passeio até a participação em uma reunião de trabalho, por exemplo.

Outros impactos que virão com esses modelos são o uso de sensores, os componentes de localização, as câmeras e outras tecnologias que permitirão uma viagem mais segura e eficaz.

Finalmente, os carros autônomos prometem uma sensação de conforto e de segurança até maior do que aqueles com condutores reais. A ideia é, na verdade, realmente esta: reduzir erros humanos e garantir respostas mais eficazes a situações inesperadas no trânsito.

Customização

Há uma tendência clara de uma maior busca por customização. Isso significa que um padrão de fabricação deve ceder cada vez mais espaço para personalizações. Podemos falar de um perfil de um homem solteiro que gosta de ir trabalhar todos os dias de carro, por exemplo.

Nesse caso, esse modelo deve priorizar uma série de itens voltados para a economia, como baixo consumo, pneus de menor aro, baixa potência e características relacionadas. Já um usuário de uma família grande pode exigir outro tipo de personalização.

Itens de conforto, mais espaço interior e características mais ergonômicas podem ser muito mais úteis para esse perfil. Então, é importante que os modelos sigam uma função específica e se distanciem de objetivos mais gerais.

Mais um fator de impacto nessa demanda é a possibilidade da mobilidade compartilhada. Logicamente que os modelos voltados para o transporte deverão atender a uma função muito mais específica e auxiliarão nesse processo de customização.

Podemos afirmar que, mais do que apenas carros bonitos e chamativos, a tecnologia e a inovação vêm ocupando cada vez mais espaço no momento da decisão do cliente.

Uso de combustíveis alternativos

Com o avanço tecnológico, também é comum encontrar novos meios de combustíveis menos agressivos ao meio ambiente, mais econômicos e mais sustentáveis. Os modelos elétricos são um exemplo claro disso. Ainda muito caros no Brasil, eles já encontram maior espaço em outros países considerados de primeiro mundo e trazem uma nova perspectiva de gasto para o consumidor.

Os híbridos também despontam nesse cenário e podem fazer uma espécie de transição entre as transformações de combustíveis. Em um modelo híbrido, é possível trabalhar com dois motores e operar em um combustível comum e em eletricidade, por exemplo.

Chegamos ao final do nosso post. Tenha certeza de que o estudo de tendências é um fator fundamental para a conquista de competitividade pela empresa. Neste artigo, você conferiu o que se espera para os próximos anos no segmento de venda de veículos.

Gostou de saber um pouco mais sobre as tendências do mercado automotivo? Então, assine a nossa newsletter e receba sempre novidades diretamente no seu e-mail!

POSTAGENS RECENTES

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo
© 2021 DEALERNET. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Av. Santos Dumont, Nº 6061, Edf. André Guimarães Helitower, Salas 722 a 724 Portão, CEP: 42712-740 Estrada do Coco – Lauro de Freitas
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram